Inventários


Ana Josefa de Souza

Filha de André Martins Ferreira e de Maria de Souza Monteira.

 INVENTÁRIO de ANA JOSEFA DE SOUZA
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 264        |
 | Transcrito por: Flávio Marcos dos Passos                           |
 | Transcrito em : OUT/2002                                           |
 | Solicitante   : Regina Moraes Junqueira                            |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariada  : ANA JOSEFA DE SOUZA                                |
 |                 (viúva de Francisco José Teixeira)                 |
 | Inventariante : FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA (FILHO)                    |
 | Inventário aberto na Fazenda das Ilhas, Freguesia de Nossa Senhora |
 | da Conceição da Barra em 14/MAI/1808                               |
 | Número de folhas originais:                                        |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.001/VERSO -

 ...declarou haver falecido sua mãe em o dia vinte e tres de Janeiro do
 corrente ano, sem testamento...

 - FL.002 -

 FILHOS:

 1. Dona ANA ESMÉRIA DE SOUZA casada com o Capitão MANUEL DA COSTA RIOS 
 2. Dona JOSEFA DE SOUZA MONTEIRO casada com o Capitão MANOEL  FERREIRA
    LEITE     
 3. Capitão FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA, casado 
 4. Dona MARIA DE SOUZA casada com o Tenente JOSÉ JOAQUIM TEIXEIRA     
 5. Alferes JOAQUIM JOSÉ TEIXEIRA, solteiro de 25 anos 
 6. Alferes JOSÉ JOAQUIM TEIXEIRA solteiro de 23 anos 
 7. Capitão ANTONIO JOSÉ TEIXEIRA, falecido, casado que  foi  com  Dona
    JOSEFA JOAQUINA DA SILVA MOURA 

 - FL.002 -

 NETOS FILHOS DE ANTONIO

 1. FRANCISCO falecido 
 2. Dona ANA de idade de 6 anos 
 3. Dona CÂNDIDA de idade de 2 anos 

 - FL.003/VERSO -

 ESCRAVOS: 14

 - FL.003/VERSO -

 DIVIDA ATIVA

 01. Capitão MANOEL MARTINS FERREIRA                            373$627 
 02. Alferes DOMINGOS MONTEIRO LOPES                            336$748 
 03. Dona INÁCIA APOLONIA DE SOUZA                               50$000 
 04. MIGUEL RODRIGUES LOUREIRO                                   60$000 
 05. Guarda Mor ANTONIO MOREIRA DE VASCONCELOS                  357$037 
 06. CAPITÃO FELIX MARTINS FERREIRA                             876$949 
 07. ANTONIO LUIZ DE SOUZA                                      334$307 
 08. Alferes FRANCISCO JOSÉ DE SOUZA                             54$000 
 09. MANOEL VIEIRA DA SILVA                                     108$000 
 10. ANA CLAUDIA DE SÂO BERNARDO                                 24$000 
 11. ANTONIO JOSÉ GONÇALVES                                     215$000 
 12. JOÃO COELHO DE MELO                                        200$000 
 13. Reverendo   ANTONIO   MONTEIRO   e   Dona   MARIANA    DE    SOUZA
     MONTEIRA                                                   908$532 
 14. Tenente MANOEL ANTONIO TEIXEIRA                          4:197$523 
 15. Capitão  FRANCISCO  JOSÉ   TEIXEIRA   e   Capitão   ANTONIO   JOSÉ
     TEIXEIRA                                                12:520$000 
 16. Alferes JOAQUIM JOSÉ TEIXEIRA e seu irmão o Alferes  JOSÉ  JOAQUIM
     TEIXEIRA                                                 6:959$120 
 17. Capitão MANOEL DA COSTA RIOS                               338$218 
 18. Capitão ANTONIO DIAS RAPOSO                                631$893 
 19. Capitão MANOEL FERREIRA LEITE                            3:330$018

 - FL.004 -

 DOTE 

 Declarou mais ele inventariante haver a falecida sua mãe dado em  dote
 a herdeira Dona ANA ESMÉRIA DE SOUZA, casada com o Capitão  MANOEL  DA
 COSTA RIOS em dinheiro a quantia de um conto e seiscentos mil réis.  E
 assim mais uma escrava por nome Maria, doente, a quantia de sessenta e
 cinco mil réis. E assim mais Eufrazia, mulata, de idade de sete anos a
 quantia de setenta e cinco mil réis. E assim mais Justina, crioula, de
 idade de sete anos a quantia de sessenta mil réis.  E  assim  mais  em
 vacas a quantia de doze mil réis. (total:1:812$800)

 OBS : foram dotados também :

 JOSEFA DE SOUZA 
 ANTONIO JOSÉ TEIXEIRA 
 FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA 
 JOSÉ JOAQUIM     
 JOAQUIM JOSÉ 


André do Valle Ribeiro

O marido de Tereza de Moraes….

 INVENTÁRIO DE ANDRÉ DO VALLE RIBEIRO
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 324        |
 | Transcrito por: Flávio Marcos dos Passos                           |
 | Transcrito em :                                                    |
 | Solicitante   :                                                    |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariado  : ANDRÉ DO VALLE RIBEIRO                             |
 | Inventariante : TEREZA DE MORAES                                   |
 | Inventário em Rio das Mortes Pequeno, Termo de São  João  del  Rei |
 |  em 06/MAI/1720                                                    |
 | Número de folhas originais: 30                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.001 -

 HERDEIROS

 1. MANOEL DO VALE, de doze anos 
 2. MARIA, de idade de nove anos 
 3. ANTONIO, de idade de sete anos 
 4. LUZIA, de idade de cinco anos 
 5. ANGELA, de idade de dois anos 
 6. ANDRÉ, falecido depois da morte do pai 
 7. QUITÉRIA, que também faleceu da mesma forma 
 
 - FL.005/VERSO -

 ESCRAVOS: 27

  - FL.008 -

 BENS DE RAIZ

 1) ... haver uma roça e sitio que se (...) por  título  de  conta  com
 suas casas de vivenda e suas senzalas tudo coberto  de  capim  e  tudo
 visto e avaliado pelos ditos avaliadores em trezentas oitavas de ouro.

 2) ... haver mais uma roça pequena de dois alqueires de planta visto e
 avaliado pelos ditos avaliadores em trinta e sete oitavas de ouro.
 
 - FL.008/VERSO -

 DIVIDAS ATIVAS

 1) Manoel Nunes: 56 oitavas 

 2) Vitório Jorge: 215 e 1/2 oitavas

 3) Jacome Fernandes: 124 oitavas

 4) Salvador Correa: 80$000

 5) Francisca de Macedo e Moraes, sogra do defunto: 200 oitavas

 - FL.008/VERSO - 

 DIVIDAS PASSIVAS

 1) Miguel Fernandes (Serra?): 512 oitavas

 2) (...) de Moraes: 321 oitavas

 3) Aos procuradores do Rio de Janeiro: 100 oitavas

 - FL.009/VERSO - 

 LEGADOS

 1) a MANOEL DO VALE, seu primo: 200 oitavas

 - FL.014 -

 Monte Mor: 7.719 oitavas


Manoel Joaquim de Andrade e Lauriana de Souza Monteiro

Agora que já avançamos o suficiente em termos de ascendência, creio que talvez seja hora de “rechear” um pouco as informações que já temos. Assim, em complemento aos testamentos de Manoel Joaquim de Andrade e de Lauriana de Souza Monteiro, agora temos o inventário de ambos.

 INVENTÁRIO de MANOEL JOAQUIM DE ANDRADE e LAURIANA DE SOUZA MONTEIRO
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 565        |
 | Transcrito por: Flávio Marcos dos Passos                           |
 | Transcrito em : NOV/2002                                           |
 | Solicitante   : Luís Antônio Villas Bôas                           |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariados : MANOEL JOAQUIM DE ANDRADE                          |
 |                 LAURIANA DE SOUZA MONTEIRO                         |
 | Inventariante : Os mesmos                                          |
 | Inventário redigido na Fazenda do  Espírito  Santo,  Freguesia  de |
 | Nossa Senhora da Conceição de Carrancas em casa dos sobreditos  em |
 | 03/JUL/1822                                                        |
 | Número de folhas originais: 46                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.002 -

 Dizem o Tenente MANOEL JOAQUIM DE ANDRADE e sua mulher  Dona  LAURIANA
 DE SOUZA MONTEIRA, moradores na sua Fazenda do Espírito  Santo,  Termo
 desta Vila, Freguesia de  Carrancas,  que  achando-se  os  suplicantes
 marido em idade de sessenta anos, enfermo,  e  sua  mulher  também  em
 idade maior de cinquenta anos, padecendo  continuadas  moléstias,  sem
 poderem já por si administrarem a grande Fazenda do Engenho  da  Casa,
 com muita escravatura e criações de gado e mais bens que  possuem,  em
 comum acordo querem fazer inventário de tudo  quanto  pertece  ao  seu
 casal (...) 

 - FL.002/VERSO -

 FILHOS 

 Dona VENÂNCIA CONSTÂNCIA DE  ANDRADE  casada  com  MANOEL  JOAQUIM  DE
 SANTANA.

 Dona ANA JOSEFA DE SOUZA falecida e  que  foi  casada  com  o  Alferes
 MANOEL TOMÁS DE CARVALHO e deixou os filhos abaixo. 

 Dona DELFINA FRANCISCA DE ANDRADE  casada  com  FRANCISCO  TEODORO  DE
 MENDONÇA.

 Alferes ANTÔNIO JOAQUIM DE ANDRADE casado. 

 NETOS - Filhos da finada ANA JOSEFA DE SOUZA. 

 JOÃO de 13 anos. 

 FRANCISCO de idade de 12 anos. 

 Dona MARIA de idade de 11 anos. 

 JOAQUIM de idade de 8 anos. 

 Dona UBALDINA de idade de 8 anos. 

 Possuem 52 escravos. 

 - FL.008/VERSO -

 BENS de RAÍZ 

 Uma fazenda denominada do Espírito Santo que se compoem de  terras  de
 cultura e campos de criar e parte  de  um  lado  com  o  Alferes  JOSÉ
 JOAQUIM DE ANDRADE e de outro com o Alferes FRANCISCO JOSÉ DE  ANDRADE
 E MELLO, de outro com o Tenente TOMÁS COELHO DOS SANTOS, de outro  com
 o Alferes ANTÔNIO JOAQUIM DE ANDRADE, de outro com o  Capitão  ANTÔNIO
 CARDOSO BRUXADO, pelo Rio da Aiuruoca abaixo e pelo mesmo  rio  também
 com as terras  do  Capitão  JOSÉ  JOAQUIM  RIBEIRO  até  a  barra  das
 Pitangueiras e por este Rio da Pintangueiras acima com  as  terras  da
 Fazenda do Rio Grande até intestar com dito Alferes  JOSÉ  JOAQUIM  DE
 ANDRADE avaliada na quantia de 10:350$000
 
 Uma morada de casas da mesma Fazenda com  paiol,  moinho,  engenho  de
 cana, e de pilões, senzalas e cozinha, casa da tenda de ferreiro, tudo
 coberto de telha, com  rego  d'Água,  quintal  com  seus  arvoredos  e
 curraes tudo murado de pedra e madeira, e outras benfeitorias da mesma
 Fazenda tudo avaliado em 1:000$000.
 
 Outra morada de casas de vivenda, paiol, moinho,  e  alguns  muros  de
 pedra, tudo arruinado, sita na Fazenda  do  Antimônio,  hoje  anexa  a
 Fazenda acima declarada, avaliada na quantia de cento e cinquenta  mil
 réis. 

 Outra morada de casas terreas cobertas  de  telha,  muito  arruinadas,
 sitas na Capela do Espírito Santo, avaliadas em trinta  mil  réis,  em
 que mora o capelão.

 Outra morada de casas terreas cobertas de  telha,  também  arruinadas,
 sitas na mesma Capela do Espírito Santo e vizinhas a retro  declaradas
 avaliadas em cinquenta mil réis. 

 - FL.011 -

 Netas do casal e filhas de VENÂNCIA: MARIA EMERENCIANA  DE  ANDRADE  e
 LAURIANA FELICIA DE ANDRADE. 

 - FL.090/VERSO -
  
 DÍVIDAS ATIVAS.   

 01) Alefres MANOEL TOMÁS DE CARVALHO por crédito 275$317 

 02) TEODORO DE MENDONÇA por crédito 947$319 

 03) Alferes MANOEL JOAQUIM DE SANTA ANA por crédito 1:495$694 

 04) JOÃO DE OLIVEIRA PEDREIRA por crédito 29$540 

 05) Dona INÁCIA JOAQUINA DE ANDRADE por crédito 250$000 

 06) VICENTE RIBEIRO DA SILVA por crédito 280$000 

 07) FRANCISCO TEODORO TEIXEIRA por crédito 560$000 

 08) Sargento Mor MANOEL DE SEIXAS RIBEIRO por crédito 30$600 

 09) ZÓZIMO DE MOURA MARINHO por crédito 60$000 

 - FL.010 -

 DIVIDAS PASSIVAS:

 01) Reverendo VITORIANO ALVES FERREIRA de porções de Capelão 95$000

 02) JOSÉ EMILIANO DE SOUZA e suas proções de camarada desta fazenda
     144$000 

 03) JERÔNIMO PEREIRA DE CARVALHO por crédito 787$600 

 04) A ordem Terceira de São Francisco de Assis 100$000 

 05) A Irmandade da Terra Santa de anuais 30$000 


Manoel Joaquim de Santana

Manoel Joaquim de Santana foi o pai de Maria Emerenciana de Andrade. Ou seja, meu hexavô. É nesse ponto que se deu o que chamo de “quebra da varonia” no nome da família, pois o nome Andrade que prosseguiu desde então foi o do nome de sua mulher, Venância Constância de Andrade.

 INVENTÁRIO de MANOEL JOAQUIM DE SANTANA
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 511        |
 | Transcrito por: Ana Bárbara Rodrigues                              |
 |                 ana2bh@yahoo.com.br                                |
 |                 (32)3371-7663                                      |
 | Transcrito em : JUN/2004                                           |
 | Solicitante   : Adauto de Andrade                                  |
 |                 adautoandrade@yahoo.com.br                         |
 | Objetivo      : Inteiro Teor                                       |
 | Inventariado  : MANOEL JOAQUIM DE SANTANA                          |
 | Inventariante : VENÂNCIA CONSTÂNCIA DE ANDRADE                     |
 | Inventário registrado na Vila de São João del Rei em 05/MAR/1835   |
 | Número de folhas originais: 13                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.001 -

 Inventário e partilhas amigáveis que fazem Dona Venância Constância de
 Andrade, viúva de Manoel Joaquim de Santana e  seus  filhos  e  genros
 todos maiores.

 Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo  de  mil  oitocentos  e
 trinta e cinco, o décimo quarto da Independência do Império do Brasil,
 aos cinco dias do mês de Março do dito ano nesta Vila de São João  del
 Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes e no meu Cartório por parte  de
 Vicente Ribeiro da Silva, Francisco Teodoro Teixeira e suas mulheres e
 outros todos herdeiros de seu pai e sogro o falecido Manoel Joaquim de
 Santana, me foi apresentada uma petição despachada pelo Doutor  Manoel
 Machado Nunes, Juiz de Direito, do Cível desta Vila e seu Termo  e  na
 qual requerião ao mesmo Ministro que eles fizeram entre  si  e  com  a
 viúva a partilha amigável que juntos  ofereciam;  e  porque  para  dar
 validade na mesma queriam que fosse julgada por Sentença  porque  isso
 mesmo era cláusula da Convenção, fosse  servido  mandar  que  qualquer

 - FL.001/VERSO -

 Tabelião deste Juízo mostrasse e comparasse competentemente  e  depois
 fizesse para se julgar, e que feito assim se entregasse a própria  aos
 suplicantes sem dependência de extração de Sentença e mesmo sem  ficar
 Traslado no Cartório  porque  não  era  necessário  em  cuja  Petição,
 deferiu  o  dito  Ministro  na  forma  requerida  e  Distribuída  pelo
 Distribuidor do Juízo Jacinto Eugêno  Ferreira  Fortes,  e  aceitei  e
 autoei tanto quanto posso e devo em razão do meu ofício sou  obrigado,
 e adiante ajunte e declarada Petição  e  seu  Despacho,  Distribuição,
 Inventário e Partilha  amigável,  assinado  pela  dita  viúva  e  mais
 herdeiros que tudo é o que adiante se segue. Eu Joaquim Tomás da Costa
 Braga, Tabelião do Primeiro Ofício que escrevi.

 - FL.002 -

 Dizem Vicente Ribeiro da Silva,  Francisco  Teodoro  Teixeira  e  suas
 mulheres e outros, que sendo  todos  herdeiros  de  seu  pai  e  sogro
 falecido Manoel Joaquim de Santana,  fizeram  entre  si  com  a  viúva
 meeira a partilha amigável que junto oferecem,  e  porque  para  maior
 validade da mesma querem que seja julgada por Sentença pois  que  isso
 mesmo é cláusula da Convenção requerem a V. S.  se  sirva  mandar  que
 qualquer Tabelião deste Juízo a  autue  e  prepare  competentemente  e
 depois faça conclusos para se julgar, e que feito assim se entregue  a
 própria aos suplicantes sem dependência  de  extração  de  Sentença  e
 mesmo sem ficar Traslado no Cartório porque não é necessário.

 Na forma requerida.

 São João, 12 de Dezembro de 1834.

 - FL.003 -

 Nós abaixo assinados viúva meeira, filhos e herdeiros maiores de nosso
 pai e sogro Manoel  Joaquim  de  Santana,  tendo  em  consideração  as
 grandes despesas que se fazem em um Inventário Judicial, as  quais  se
 podem evitar, estamos por isso juntos e concordados  em  que  se  faça
 entre nós Inventário e  Partilhas  amigáveis  de  todos  os  bens  que
 pertencem a este casal para depois se  julgarem  por  sentença,  sendo
 inventariante a viúva meeira Dona Venância  Constância  de  Andrade  e
 entre todos nomeamos para avaliadores a Antônio Joaquim de  Andrade  e
 Francisco José de Andrade e Melo, e nos obrigamos por nossas pessoas e
 bens a haver por firme e valioso o dito Inventário e partilhas que  se
 fizerem porque a tudo temos assistido sem que já mesmo em tempo  algum
 se possa reclamar esta nossa deliberação, e para todo o tempo constar,
 mandamos passar o presente por Domingos Teodoro de Azevedo que a nosso
 rôgo escreveu e há também de escrever o dito Inventário assinando como
 testemunha, e nós assinamos  com  os  nossos  nomes  tudo  perante  as
 testemunhas abaixo assinadas.  Fazenda  do  Antimônio,  3  de  Outubro
 de 1834.

 Venância Constância de Andrade, Vicente  Ribeiro  da  Silva,  Lauriana
 Felícia de Andrade,  Francisco  Teodoro  Teixeira,  Maria  Emerenciana
 Andrade, José Marcelino de Andrade.

 - FL.003/VERSO -

 Inventário dos bens do casal do Alferes Manoel Joaquim de Santana,  no
 qual é Inventariante  a  viúva  meeira  Dona  Venância  Constância  de
 Andrade. Ano do  Nascimento  de  Nosso  Senhor  Jesus  Cristo  de  mil
 oitocentos e trinta e quatro, aos três dias do mês  de  Outubro  sendo
 nesta Fazenda do Antimônio estando aí presentes a viúva  inventariante
 e todos os herdeiros e também os louvados Antônio Joaquim de Andrade e
 Francisco José de Andrade Melo  por  todos  eleitos  se  principiou  a
 feitura deste Inventário que eu Domingos Teodoro de Azevedo escrevo  a
 rôgo de todos para constar também me assino junto.

 Título da viúva meeira e herdeiros.

 Primeira - A viúva meeira Dona Venância Constância de  Andrade,  idade
 de 54 anos.

 Primeiro herdeiro - Dona Maria  Emerenciana  de  Andrade,  casada,  de
 idade de 34 anos, com dote de 675$000 réis.

 Segundo herdeiro - José Marcelino de Andrade, casado, de idade  de  31
 anos, com dote de 710$000 réis.

 - FL.004 -

 Terceiro = Dona Lauriana Felícia  de  Andrade  casada  com  o  Capitão
 Vicente Ribeiro da Silva, idade de 29 anos, dotada com  a  quantia  de
 655$000.

 Declaro que  a  herdeira  Dona  Maria  Emerenciana  de  Andrade  acima
 mencionada é casada com o Tenente Francisco Teodoro Teixeira.

 - Bens.

 Talheres e colheres de chá, e esporas de prata em bom uso com peso  de
 duas (ilegível) e quatro oitavas no valor de 43$800.

 Três tachos e um alambique de cobre no valor de 250$000.

 Quatro tachos velhos de cobre no valor de 9$920.

 Um tacho de cobre em bom uso no valor de 14$400.

 Dois carros em bom uso no valor de 32$000.

 Um dito velho no valor de 10$000.

 Oito foices velhas a oitocentos réis importa em 6$400.

 Oito ditas a oitocentos réis seis mil e quatrocentos.

 Dois machados a mil duzentos importa em 2$560.

 Um paról de madeira de óleo no valor de 50$000.

 Três arrobas de ferro novo no valor de 7$500.

 Na metade do valor uma tenda de ferreiro e seus pertences em 20$000.

 - FL.004/VERSO -

 Um aparelho de ferro no valor de 4$000.

 Quatorze capadinhos a três mil réis importa em 42$000.

 Nove vacas paridas de bezerros pequenos a vinte mil  réis  importa  em
 180$000.

 Oito ditas de bezerros grandes a vinte dois mil importa em 176$000.

 Vinte e duas cabeças de três anos digo cabeças de gado  a  quinze  mil
 importa em 330$000.

 Quarenta e sete bois de carro a vinte e quatro  mil  réis  importa  em
 1:128$000.

 Dezoito rezes de corte a dezoito mil réis importa em 324$000.

 Quatorze rezes de ano a dois a sete mil réis importa em 98$000.

 Onze cabeças de ovelha a mil réis importa em 11$000.

 Uma serra braçal no valor de 3$500.

 Duas espingardas a sete mil réis importa em 14$000.

 Uma patrona no valor de 2$000.

 Dois tambores no valor de 1$280.

 Um trado pequeno a $320.

 Um dito grande no valor de 1$400.

 Duas alavancas no valor de 2$600.

 Oito éguas de dezessis mil réis importa em 120$000.

 Uma besta vermelha no valor de 70$000.
 
 Uma dita pelo de rabo no valor de 60$000.

 Um cavalo castanho no valor de 30$000.

 Um dito queimado no valor de 30$000.

 Um dito queimado velho no valor de 20$000.

 Uma besta velha carijó no valor de 15$000.

 Uma dita farofa no valor de 10$000.

 - FL.005 -

 Trinta e duas cabeças de porco  de  criar  a  dois  mil  e  quinhentos
 importa em oitenta mil réis.

 Um relógio de algibeira no valor de 20$000.

 Um par de pistolas no valor de 25$600.

 Uma barretina da G. N. no valor de 10$000.

 Um escravo crioulo por nome Luciano, idade de vinte e  seis,  quebrado
 no valor de 300$000.

 Um dito crioulo por nome Clementino idade vinte e cinco anos no  valor
 de 500$000.

 Um dito crioulo por nome Bernardo, idade de vinte  e  quatro  anos  no
 valor de 480$000.

 Luís congo idade de vinte e quatro anos no valor de 470$000.

 Camilo Moçambique, idade 20 anos, novalor de 470$000.

 José congo no valor de 470$000.

 Damião ferreiro idade de 26 anos, no valor de 600$000.

 Tomé crioulo de idade de 14 anos no valor de 450$000.

 Felis crioulo de 34 anos no valor de 360$000.

 Antônio congo de 19 anos no valor de 350$000.

 Pedro cabinda de idade de 35 anos quebrado no valor de 150$000.

 Manoel congo de idade de 35 anos quebrado no valor de 180$000.

 Joaquim benguela de idade de 45 anos no valor de 300$000.

 Francisco cassange, idade de 36 anos no valor de 300$000.

 Francisco crioulo idade de 40 anos no valor de 200$000.

 - FL.005/VERSO -

 Pedro congo de idade de 55 anos no valor de 80$000.

 Domingos Quiçamá idade de 55 anos no valor de 80$000.

 Tomé crioulo de idade de 9 anos no valor de 300$000.

 José crioulo idade de 7 anos no valor de 280$000.

 Mateus crioulo idade de 4 anos no valor de 200$000.

 Felícia crioula idade de 24 anos no valor de 300$000.

 Maria crioula idade de 18 anos  com  feridas  no  nariz  no  valor  de
 280$000.

 Domingas crioula idade de 18 anos no valor de 400$000.

 Romana crioula idade de 18 anos no valor de 300$000.

 Sabina crioula idade de 21 anos no valor de 450$000.

 Violante crioula idade de 14 anos no valor de 400$000.

 Esméria crioula idade de 11 anos no valor de 400$000.

 Ignez crioula idade de 14 anos no valor de 400$000.

 Rita crioula vinte anos no valor de 380$000.

 Tomásia songa idade de 40 anos no valor de 200$000.

 Esperança crioula idade de 11 anos no valor de 400$000.

 Vitória crioula idade de 11 anos no valor de 380$000.

 Luíza crioula idade de 10 anos no valor de 380$000.

 Bárbara crioula idade de 8 anos no valor de 300$000.

 Anastácia crioula idade de 6 anos no valor de 280$000.

 - FL.006 -

 Claudina crioula idade de 6 anos no valor de 260$000.

 Generosa crioula idade de 6 anos no valor de 260$000.

 Matildes crioula idade de 2 anos no valor de 80$000.

 Cândida crioula idade de 2 anos no valor de 100$000.

 Ângela crioula idade de 2 anos no valor de 80$000.

 Felisbina crioula idade de 1 ano e meio no valor de 60$000.

 Francisca crioula idade de 6 meses no valor de 50$000.

 Emerenciana crioula idade de 38 anos no valor de 240$000.

 Ana crioula idade de 38 anos, doente, no valor de 50$000.

 Maria Negrinha idade de 50 anos no valor de 60$000.

 Floriana crioula idade de 50 anos no valor de 50$000.

 Na Fazenda do Antimônio em campos de  criar  e  cultura  no  valor  de
 4:600$000, ficando de parte para a mesma  fazenda  sete  alqueires  de
 cultura e onze de campos que pertence ao herdeiro  José  Marcelino  de
 Andrade, por doação que lhe fez seu avô Manoel Joaquim de Andrade.

 O terreiro com casas de morada  e  todas  as  suas  benfeitorias,  com
 engenho e seus pertences no valor de 600$000.

 A fazenda da Ponte de Pitangueiras no valor de 2:200$000.

 Somam  todos  os  bens  avaliados  neste  Inventários  a  quantia   de
 26:536$120.

 - FL.006/VERSO -

 Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, aos 3 dias do  mês  de
 outubro de 1834, sendo nesta Fazenda do  Antimônio  aonde  se  achavam
 presentes a viúva Inventariante e todos  os  herdeiros  que  vieram  e
 presenciaram todas as avaliações e por eles foi dito que convinham que
 fossem partidores Domingos Teodoro de Azevedo e  João  Evangelista  de
 Carvalho os quais com efeito  somado  o  presente  Inventário  acharam
 importar na quantia de 26:536$120, de cujo monte se fez pagamento  das
 dívidas que devia ao casal a quantia de 858$890, e  tiradas  as  ditas
 dívidas ficaram líquida  a  quantia  de  25:677$230,  e  tirando-se  a
 quantia de 12:838$615 que pertencem à viúva meeira fica para partir-se
 por os três herdeiros de sua legítima paterna a quantia de 12:838$615,
 que repartido por os três vem a pertencer  a  cada  um  a  quantia  de
 4:279$538. E para constar fiz essa declaração a qual assinamos.

 - FL.007 -

 Pagamento às dívidas da quantia de 858$890. Dão-lhe  em  18  rezes  de
 corte 324$000, em 22 rezes solteiras de 3 anos para cima a quantia  de
 330$000, em 8 vacas paridas com bezerros grandes  166$000,  um  cavalo
 castanho 30$000, que tudo prefaz a quantia de  860$000  que  ficam  em
 poder da viúva meeira pagar as ditas dívidas.

 Pagamento à viúva meeira da quantia de 12:838$615. Nomeio dote que dou
 aos seus três herdeiros a quantia de 1:020$000, a metade da Fazenda do
 Antimônio 2:300$000, na Fazenda de Ponte das  Pitangueiras  1:100$000,
 no escravo Joaquim Benguela 300$000, Pedro velho a quantia de  80$000,
 Floriana crioula 50$000, Domingos  Quiçamá  80$000,  Joaquina  crioula
 70$000, João Vaz 290$000, Ana crioula 50$000,  Manoel  Congo  180$000,
 Bernardo  crioulo  480$000,  Romana  crioula  300$000,  Tomé   crioulo
 450$000,             Damião             ferreiro              600$000,

 - FL.007/VERSO -

 Rita crioula 380$000 réis, Generoza crioula 260$000,  Esméria  crioula
 400$000, Maria Negrinha 60$000, Iria crioula  390$000,  Ignês  crioula
 400$000, os cobres do engenho 250$000, talheres  e  esporas  de  prata
 43$800, Paról 50$000, na  tenda  de  ferreiro  20$000,  ferramenta  de
 ferrar 4$000, nove vacas paridas  180$000,  dezesseis  bois  de  carro
 384$000, um tacho 14$400, dois carros  em  bom  uso  32$000,  quatorze
 capadinhos 42$000, vinte e seis cabeças de  porco  65$000,  uma  besta
 vermelha 70$000, seis enchadas 7$680, oito foices velhas  6$400,  dois
 machados 2$560, uma égua 16$000, onze cabeças de carneiro 11$000, três
 arrobas de ferro 7$500, três rezes de ano e dois vinte  e  21$000,  na
 torna das  dívidas  1$110  réis,  o  que  tudo  prefaz  a  quantia  de
 12:842$661.

 - FL.008 -

 Emerenciana de Andrade no meio dote que tem em si 337$500 no valor  da
 sexta parte da Fazenda do Antimônio 756$666, no valor do  terreiro  da
 mesma 100$000, no valor da Fazenda da Ponte das Pitangueiras  366$666,
 Luciano crioulo no valor de 300$000,  Maria  crioula  280$000,  Camilo
 Moçambique 470$000, José  congo  470$000,  Violante  crioula  400$000,
 Luíza crioula 380$000, Felisbina crioula 60$000,  uma  besta  pêlo  de
 rato 60$000, dez bois de carro 240$000, uma  espingarda  a  6$000,  um
 carro velho 10$000, uma  besta  velha  farofa  10$000,  uma  barretina
 10$000, oito enchadas muito velhas 3$840, uma alavanca 1$300, uma  res
 pequena 7$000, o que tudo prefáz a quantia de 4:279$972,  e  torna  ao
 herdeiro José Marcelino $434.

 Pagamento  ao  herdeiro  José  Marcelino  de  Andrade  da  quantia  de
 4:279$438  réis.  No  que  tem  em  si   no   valor   do   meio   dote
 355$000,     no     valor       da      Fazenda      do      Antimônio

 - FL.008/VERSO -

 766$166, no terreiro da mesma 100$000, no valor da Fazenda da Ponte de
 Pitangueiras 366$666, Luíz congo 470$000, Francisco cassange  300$000,
 Sabina crioula 450$000,  Esperança  crioula  400$000,  Mateus  crioulo
 200$000, Anastácia crioula 280$000, Ângela crioula 80$000, um  relógio
 de algibeira 20$000, um  cavalo  russo  25$000,  onze  bois  de  carro
 264$000, oito foices velhas 6$400, uma patrona  2$000,  dois  lambaris
 1$280, seis éguas  96$000,  um  par  de  pistolas  5$500,  oito  rezes
 pequenas 56$000, no que deve receber em torno da Inventariante  2$640,
 na torna que dá à herdeira Maria $434, o que tudo prefáz a quantia  de
 4:279$438.

 Pagamento à  herdeira  Lauriana  Felícia  de  Andrade  da  quantia  de
 4:279$438.

 - FL.009 -

 No que tem em si  no  valor  do  meio  dote  327$500,  na  Fazenda  do
 Antimônio 766$000, no valor do terreiro da mesma 100$000,  na  Fazenda
 da Ponte da Pitangueiras 366$666, Clementino crioulo 500$000, Domingas
 crioula 400$000, Cândida crioula  100$000,  Vitória  crioula  380$000,
 Bárbara crioula 300$000, Antônio congo 350$000, Felis crioulo 360$000,
 um cavalo queimado velho 20$000, uma besta carijó 15$000, seis cabeças
 de porco 15$000, dez bois de carro 240$000, uma espingarda 6$000,  uma
 alavanca 1$300, uma égua  16$000,  duas  rezes  pequenas  14$000,  que
 recebe de torno da Inventariante 1$406, o que tudo prefaz a quantia de
 4:279$438.

 Nós, viúva meeira, herdeiros  acima  nomeados,  convimos  e  aprovamos
 estas partilhas da maneira e modo que se  acham  feitas,  e  para  que
 tenham toda a força e vigor  rogamos  às  Justiças  de  sua  Majestade
 Imperial as queiram aprovar e  julgar  por  sentença  como  se  fossem
 feitas publicamente, e desde já  nos  damos  por  intimados  da  mesma
 sentença.  Eu  Domingos  Teodoro  de  Azevedo  que  a  rôgo  de  todos
 escrevi.

 - FL.009/VERSO -

 Venância Constância de  Andrade,  Francisco  Teodoro  Teixeira,  Maria
 Emerenciana de Andrade, José Marcelino de Andrade,  Maria  Emerenciana
 Teixeira, Vicente Ribeiro da Silva, Lauriana Felícia de Andrade.

 Pagam os interessados a taxa do selo destes  Autos,  a  saber  de  uma
 petição e nove folhas de rasa em que entra a seguinte em branco.

 Conclusão.

 Aos seis dias do mês de março do ano de 1835 nesta Vila  de  São  João
 del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes, no meu cartório faço estes
 Autos conclusos e o Doutor Manoel Machado Nunes  Juiz  de  Direito  do
 Cível desta Vila e seu Termo para os sentenciar e comunicar o  parecer
 da    Justiça    de    que    para    constar    fiz    este     termo

 - FL.010 -

 de conclusão, eu Joaquim Tomás da Costa Braga, Tabelião do  1º  Ofício
 que escrevi.

 Visto serem maiores todos os herdeiros que interviram e consentiram no
 Inventário e Partilha amigável e ser-lhes  visto  facultado  por  lei,
 julgo por Sentença a mesma partilha, e afirmo com a  minha  autoridade
 judicial para que se cumpra e guarde como na mesma se contém. Entregue
 as pastas o próprio na forma requerida. São João, 6 de Março de 1835.

 - FL.010/VERSO -

 O presente Inventário me foi distribuído pelo  Distribuidor  do  Juízo
 como se vê na cota por ele posta no Auto da Petição  folha  12  e  por
 isso tenho devido em fazer  entrega  deste  como  se  requer  na  dita
 Petição por ser eu obrigado a dar conta do mesmo Inventário até trinta
 anos e mesmo por  ser  um  Inventário  e  Partilhas  feito  por  papel
 particular que se pode alterar de meter outro em seu  lugar,  nascendo
 dúvidas para o futuro tendo a estes interessados o remédio de  tirarem
 os seus formais de Partilha ou certidões como melhor lhe convier. Vila
 de São João del Rei, 6 de Março de 1835.

 - FL.011 -

 Aos 6 dias do mês de Março do ano de 1835 nesta Vila de São  João  del
 Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes em o meu  cartório  faço  estes
 autos conclusos ao Doutor Manoel Machado Nunes,  Juiz  de  Direito  do
 Cível desta Vila e seu termo para o  despachar  como  lhe  parecer  de
 Justiça, de que para constar fiz este termo de  conclusão  eu  Joaquim
 Tomás da Costa Braga Tabelião do Primeiro Ofício que o escrevi.

 Quanto à distribuição não procede a dúvida por  que  pode  o  escrivão
 exigir recibos das partes ou seu procurador a quem entregar o processo
 de enviar querendo os autos ao Distribuidor, que em virtude  da  mesma
 Sentença pôr cota  na  distribuição  em  que  declare  que  se  mandou
 entregar o próprio processo às partes sem que fique  Traslado.  Quanto
 às mais razões sendo com efeito bem lembradas,  pertencem  todavia  ao
 interesse dos herdeiros, a  quem  o  escrivão  poderá  ponderar  esses
 inconvenientes e concordando como podem seus próprios  interesses  sem
 que fique traslado, assim se proceda aliás cumpra-se a sentença;  pois
 sendo  este  ato  de  mera  vontade  das  partes,  não   podendo   ser
 constrangidas a usarem de cautelas que renunciam. São João, 7 de Março
 de 1836.

 - FL.012 -

 Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito do Cível.

 Conquanto seja respeitável e  Judicioso  o  Despacho  retro  e  supra,
 todavia eu me não dispenso de  fazer  ver  a  V. S.  que  determinando
 positivamente a ordem  do  livro 1º 79 = § 20  que  os  Tabeliães  não
 possam escrever em processos onde houver mais de um no lugar, sem  que
 lhe seja distribuído pelo distribuidor, é de recusável  evidência  que
 sem a dita distribuição eu teria infringido a  Sacramental  Disposição
 esta Lei se em despeito da mesm houvesse escriturado em feitos  sem  a
 satisfação deste requisito, não havendo disposição de Lei  incontrária
 que facilite a baixa no livro competente, e demais  esse  procedimento
 revela sem dúvida em meu prejuízo, e também pode ser  nocivo  a  algum
 dos  herdeiros  para  o  futuro,  logo  que  o  dito   Inventário   se
 desencaminhe, por não terem de onde possam extrair os seus formais  de
 partilhas ou certidões em que mostrem os bens que lhe tocaram.

 Além dessas ponderações acresce a obrigação que me impõe a mesma ordem
 no fim enquanto dispõe que os Tabeliães tenham em sua guarda os feitos
 crimes por espaço de vinte anos e os cíveis no período de trinta  anos

 - FL.012/VERSO -

 achando-se em perfeita harmonia com o Regimento de 10  de  outubro  de
 1754 faltando dar buscas que se devem levar.

 Portanto, como é do Hansem sábia a mudança de parecer quando  a  razão
 de mistura com a Justiça se apresenta  palpavelmente,  por  isso  ouso
 segunda vez levar ao conhecimento de V. S. essa dúvida para sobre  ela
 resolver com melhor conhecimento de causa conciliando o interesse  das
 partes com os dos Funcionários Públicos.

 Vila de São João del Rei, 7 de março de 1835.

 - FL.013 -

 Publicação

 Aos dez do mês de Março do ano de 1835 nesta Vila de São João del  Rei
 Minas e comarca do Rio das Mortes em pública e geral audiência que dos
 feitos participou procuradores que nela requeriam  fazendo  estava  em
 casas de sua residência o Doutor Manoel Machado Nunes Juiz de  Direito
 do Cível desta Vila e seu termo, aí por ele Ministro foram  publicados
 estes Autos com o  seu  Despacho  supra  que  mandou  se  cumprisse  e
 guardasse como nele se contém e declara de que para constar  fiz  este
 Termo de Publicação. Eu Joaquim Tomás da Costa Braga  Tabelião  do  1º
 Ofício que o escrevi.


Maria Emerenciana de Andrade

Antes de mais nada é merecida a pergunta: “e quem foi Maria Emerenciana de Andrade?”. Foi minha tetravó e pentavó ao mesmo tempo! Explico. De minhas pesquisas pessoais pude chegar até meus trisavós, com direito a cópia de certidão de casamento num obscuro cartório no interior de Minas e tudo o mais. Porém foi através desse inventário que pude “subir” na genealogia da família, pois aqui é que aparece meu trisavô Joaquim Theodoro de Andrade, herdeiro e filho de Maria Emerenciana, devidamente casado com minha trisavó, Maria da Glória Teixeira Guimarães, também herdeira e neta de Maria Emerenciana…

Daí o porquê de ela ser, simultaneamente, minha tetravó e pentavó. Tudo porque o tio casou com a sobrinha – não se assustem, antigamente isso era mais comum do que se possa imaginar!

 INVENTÁRIO DE MARIA EMERENCIANA DE ANDRADE
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 413        |
 | Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco                          |
 | Transcrito em : 2003                                               |
 | Solicitante   : Maria Nazaré de Carvalho                           |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariada  : MARIA EMERENCIANA DE ANDRADE                       |
 | Inventariante : FRANCISCO TEIXEIRA DE ANDRADE                      |
 | Inventário em São João del Rei em 1868                             |
 | Número de folhas originais: 292                                    |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.002 -

 Diz Francisco Theodoro Teixeira, morador no Distrito de Madre de  Deus
 deste  Termo,  (...),  que  tendo  falecido  sua  mulher  Dona   Maria
 Emerenciana de Andrade, sem testamento, (...) 

 - FL.003 -

 Procuração 

 Data – 07 de abril de 1868 

 Local – Arraial de Madre de Deus, Termo de São João Rei 

 QUE FAZ – Francisco Theodoro Teixeira, morador nesta  mesma  Freguesia
 de Madre de Deus. 

 - FL.010/VERSO -

 JURAMENTO DO INVENTARIANTE 

 DATA – 02 de setembro de 1868 

 LOCAL – Fazenda do Retiro dos Dois Irmãos, Termo da cidade de São João
 de Rei, Minas e Comarca de Rio das Mortes 

 DECLARAÇÃO 

 (...) e logo por ele foi dito que sua mulher faleceu sem testamento no
 dia sete de fevereiro do corrente ano (...) 

 FILHOS 

 1. Manoel  Teodoro  Teixeira,  casado  com  Dona  Delfina  Cândida  de
    Andrade. 

 2. Antônio Teodoro de Santana,  falecido,  casado  que  foi  com  Dona
    Margarida Teixeira Guimarães, deixou filhos,  posteriormente  serão
    declarados. 

 3. José Teodoro  Teixeira,  casado  com  Dona  Esmênia  Leopoldino  de
    Andrade. 

 4. Dona Maria Venância de Andrade, casada com Diogo Joaquim Alves.

 5. João  Gualberto  Teixeira,  casado  com  Dona  Margarida   Teixeira
    Guimarães.

 6. Venâncio  Teodoro  de  Andrade,  casado  com  Dona  Ana  Bernardina
    Teixeira. 

 7. Dona  Delfina  Teodora  Teixeira,  casada  com  Antônio   Tereziano
    Nogueira. 

 8. Dona Jesuína Emerenciana de Andrade, casada com Pedro  Ferreira  da
    Cunha. 

 9. Francisco Teodoro Teixeira  Júnior,  casado  com  Dona  Emerenciana
    Eufrasina de Resente. 

 10. Joaquim Teodoro de  Andrade,  casado  com  Dona  Maria  da  Glória
     Teixeira. 

 11. Marciano Onostório Teixeira, casado  com  Dona  Maria  Esmênia  de
     Resende. 
  

 NETOS, FILHOS DE ANTÔNIO TEODORO 

 1. Francisco de Paula Guimarães, solteiro, com vinte e um anos. 

 2. José Venâncio Teixeira, solteiro, com vinte anos. 

 3. Dona Maria da  Glória  Teixeira,  casada  com  o  herdeiro  Joaquim
    Teodoro. 

 4. Domingos Teodoro, solteiro, com dezoito anos pouco mais ou menos; 

 5. Dona Maria Venância Teixeira, solteira, com quatorze anos. 

 6. Dona Maria Emerenciana Teixeira, solteira, com doze anos. 

 - FL.014 -

 PROCURAÇÃO 

 DATA – 26 de Maio de 1868 

 LOCAL – Freguesia de Santa Isabel do Rio Preto,  Termo  de  Valença  e
 Comarca de Vassouras em casa de residência de Pedro Ferreira da  Cunha
 Sobrinho. 

 QUE FAZ – Pedro Ferreira da Cunha Sobrinho e  sua  mulher  D.  Jesuína
 Emerenciana de Andrade, moradores  neste  Distrito  à  margem  do  Rio
 Preto. 

 - FL.015 -

 PROCURAÇÃO 

 DATA – 04 de Maio de 1868 

 LOCAL – Vila de Caconde, da Província de São Paulo 

 QUE FAZ – Tenente Antônio Tereziano Nogueira e sua mulher Dona Delfina
 Teodora Teixeira Nogueira, residentes na mesma Vila de Caconde. 

 - FL.018/VERSO -

 DESCRIÇÃO DOS BENS 

 - Trastes de uso; objetos de cobre, instrumentos agrícolas; uma Ermida
   com oratório; 

 - Animais:  porcos,  leitões,  vacas,  novilhas,  garrotes,   cavalos,
   bestas, burros, jumentos, etc. 

 - Escravos em número de 67 

 BENS DE RAIZ 

 - Fazenda do Retiro que se compõe de campos e culturas......26:000$000

 - Benfeitorias da mesma Fazenda a saber: casas de vivenda cobertas  de
   telhas, senzalas, casas de rancho de carro, tenda, moinho,  monjolo,
   olaria, quintal com arvoredos..............................2:000$000

 - Casas do Retiro Olho de Sono com utensílios para fazer queijo.......
   .............................................................200$000 

 - Fazenda do Antimônio que se compõe de terras de cultura e campos  de
   criar.....................................................16:000$000 

 - Engenho de cilindro com seus utensílios....................2:000$000

 - Engenho de pau velho.........................................100$000

 - Benfeitorias da Fazenda do Antimônio que compõe de casas de vivenda,
   engenho, moinho, senzalas,  tudo  coberto  de  telhas,  com  monjolo
   coberto de capim...........................................1:500$000

 - Cana que está na moenda......................................700$000

 - Canavial novo................................................800$000

 - Casas na Capela do Espírito Santos com fundos para quintal...300$000 

 - Fazenda do Leme que se compõe de terras  de  culturas  e  campos  de
   criar no Distrito de Carrancas............................16:000$000 

 - Benfeitorias do Leme: casas de vivenda cobertas de telhas,  quintal,
   moinho, monjolo..............................................600$000

 - Dívidas ativas e passivas 

 - FL.030 -

 DOTES

 - Manoel Teodoro Teixeira .................................. 2:500$000

 - Antônio Teodoro Teixeira ................................. 1:300$000 

 - José Teodoro Teixeira .................................... 3:060$000 

 - Dona Maria Venância ...................................... 2:024$560 

 - João Gualberto Teixeira .................................. 2:100$000 

 - Venâncio Teodoro de Andrade .............................. 2:325$000 

 - Dona Delfina Teodora Teixeira ............................ 1:903$040 

 - Dona Jesuína Emerenciana de Andrade ...................... 1:908$440 

 - Francisco Teodoro Teixeira Júnior ........................ 1:950$000 

 - Joaquim Teodoro de Andrade ............................... 1:230$000 

 - Marciano Onostério Teixeira .............................. 1:950$000

 - FL.031/VERSO -
  
 MAIS BENS DE RAIZ NO TURVO 

 - Mais trastes de uso, animais, 02 escravos 

 - Terras de culturas e campos de criar  no  lugar  denominado  Córrego
   Fundo......................................................9:000$000

 - Casa coberta de capim no mesmo lugar chamado Córrego Fundo....50$000 

 - Casa coberta de  telha  envidraçada  com  seus  respectivos  fundos,
   situada nesta cidade de Turvo..............................4:000$000

 - Mobília da mesma casa........................................147$000 

 - FL.052 -

 PROCURAÇÃO 

 DATA – 02 de Setembro de 1868 

 LOCAL – São João Del Rei 

 QUE FAZEM – Manoel Teodoro de Andrade Teixeira; José Teodoro Teixeira;
 Diogo Joaquim Alves por cabeça de sua mulher Dona  Maria  Venância  de
 Andrade;  João  Gualberto  Teixeira;  Venância  Teodora  de   Andrade;
 Francisco Teodoro Teixeira Júnior; Joaquim Teodoro de Andrade por si e
 por cabeça de sua mulher Dona  Maria  da  Glória  Teixeira  Guimarães,
 Marciano Onostério Teixeira de Andrade. 

 - FL.072 -

 AUTO DE PARTILHA 

 MONTE MOR – 132:309$160 

 MONTE LÍQUIDO - 131:609$160 

 MEAÇÃO DO VIÚVO – 40:920$053 

 PARA CADA HERDEIRO – 5:741$608 

 - FL.101 -

 Dizem Francisco de Paula Teixeira e José Venâncio Teixeira,  moradores
 na Freguesia de Madre de Deus, do Termo desta  cidade,  nos  autos  de
 Inventário dos bens a que por este Juízo se procedeu  por  falecimento
 de sua avó, Dona Maria Emerenciana  de  Andrade,  que  tendo  sido  os
 suplicantes emancipados nos respectivos autos de Inventário  dos  bens
 do finado seu Pai Antônio Teodoro de Santana (...) 

 - FL.110 -

 Diz Pedro Ferreira da Cunha, por cabeça de  sua  mulher  Dona  Jesuína
 Emerenciana de Andrade que na partilha a que se procedeu no Inventário
 dos bens da finada Dona Maria Emerenciana de Andrade (...) de haver do
 co-herdeiro José Teodoro Teixeira, e como este é demente (...) 

 - FL.115 -

 Diz o Capitão Manoel Teodoro de Carvalho, (...) José Teodoro  Teixeira
 antes de ser  declarado  interdito  tendo  falecido  sua  mulher  Dona
 Ismênia Leopoldina de Andrade. 

 - FL.120 -

 PROCURAÇÃO 

 DATA - -5 de Outubro de 1872 

 LOCAL – Cidade de Turvo, Minas e Comarca do Baependi 

 QUE FAZEM – José Batista de Almeida e Souza, por cabeça de sua  mulher
 Maria Venância Teixeira. 

 - FL.121 -

 Certifico que revendo o Livro que serve para registros dos  Casamentos
 feitos nesta Freguesia nele a folha 23 consta o seguinte: 

 No dia 25 de Setembro de 1872, no Oratório da Fazenda dos Dois Irmãos,
 pelas 04 horas da tarde  receberam  em  Matrimônio  os  nubentes  José
 Batista de Almeida e Souza e Dona Maria Venância Teixeira,  que  deram
 seus consentimentos por palavras de presente à vista  das  testemunhas
 Manoel Ribeiro do Vale e Francisco de Paula Teixeira, além  de  outras
 muitas pessoas que presente  estavam  e  lhes  dei  a  bênção  nupcial
 precedendo tudo os  depoimentos  verbais.  E  para  constar  fiz  este
 Assento.

 Madre de Deus, Era et supra 

 O Vigário João Bernardes de Souza 

 - FL.123 -

 Diz Dona Maria Emerenciana do Carmo que no Inventário e  partilha  dos
 bens por falecimento de Dona Maira  Emerenciana  de  Andrade,  avó  da
 Suplicante, entrou (...) iguais à suplicante e a seus irmãos  Domingos
 e Dona Maria Venância (...) 

 Dizem José Venâncio Teixeira e sua  mulher  Dona  Maria  Policarpa  de
 Novaes Teixeira; José Batista de Almeida e Souza  e  sua  mulher  Dona
 Maria Venância Teixeira; Francisco de  Paula  Teixeira  e  sua  mulher
 Dona Maria Custódia de Carvalho Teixeira; Domingos Teodoro Teixeira  e
 sua mulher Dona Maria Emerenciana Teixeira; Joaquim Teodoro Teixeira e
 sua mulher Dona Maria Emerenciana do Carmo, netos da finada Dona Maria
 Emerenciana de Andrade, que eles  suplicantes  acordaram  entre  si  a
 procederem a partilha amigável e convencional dos escravos (...)


Tereza de Morais

“Subindo” mais um pouco nas gerações, este é o inventário de Tereza de Morais, mãe de Maria de Morais Ribeira que foi casada com Antonio de Brito Peixoto. Ainda que haja uma variação no nome, quando da declaração de herdeiros, não resta dúvida que a referência é à mesma Maria, eis que é expressamente informado quem é o marido.

 INVENTÁRIO de TEREZA DE MORAIS
 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 464        |
 | Transcrito por: Flávio Marcos dos Passos                           |
 | Transcrito em : SET/2003                                           |
 | Solicitante   : Regina Moraes Junqueira                            |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariada  : TEREZA DE MORAIS                                   |
 | Inventariante : LUIZ MARQUES DAS NEVES, cunhado da inventariada    |
 | Inventário em São João del Rei em 01/SET/1727                      |
 | Número de folhas originais: 83                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.001 -

 HERDEIROS

 MANOEL DO VALE RIBEIRO de idade de 20 anos 

 ANTONIO RIBEIRO de idade de 14 anos 

 MARIA RIBEIRA DO VALE casada com ANTONIO DE BRITO PEIXOTO 

 LUZIA DO VALE de idade de 12 anos 

 ANGELA de idade de 10 para 11 anos 

 - FL.001/VERSO -

 (...) que a dita defunta não fizera testamento e falecera a  vinte  de
 mês de agosto deste presente ano (1727)
 
 - FL.003 -

 ESCRAVOS: 29

 - FL.004 -

 O inventariante assina o termo de tutela dos órfãos.

 - FL.007 -

 BENS DE RAIZ

 Um sitio na estrada do caminho velho junto ao Rio das  Mortes  Pequeno
 com suas casas de vivenda e senzalas e mais plantas visto  e  avaliado
 pelos ditos avaliadores em cento e dez mil reis. 

 Outro sitio na paragem chamada Cajuru com uma senzala meio alqueire de
 planta visto e avaliado pelo ditos avaliadores em oitenta mil reis. 

 - FL.008 -

 DOTE DE MARIA RIBEIRA DO VALE 

 José mina .................200$000 
 João banguela..............150$000 
 Izabel crioula.............150$000 
 Francisca crioula..........200$000 

 Total......................700$000 

 DIVIDAS JUSTIFICADAS

 MARCOS GONÇALVES de fazendas de sua loja..........54 oitavas e 40 reis

 Ao cirurgião ANTONIO DE MOURA de duas assistências..........20 oitavas

 A JOÃO PEREIRA DE CARVALHO..................................84 oitavas 

 Ao boticário ESTEVÃO PEREIRA DOS SANTOS de medicamentos.....60 oitavas

 A JOÃO ÁLVARES SOBRINHO........................................140$000

 - FL.008/VERSO -

 DIVIDAS NÃO JUSTIFICADAS

 Ao Reverendo Padre JOÃO NOGUEIRA...........................300 oitavas

 MANOEL DE (...) DA CUNHA por crédito.....................1 e ½ oitavas

 Ao capitão de Cavalos PEDRO DA SILVA CHAVES de água ardente.69 oitavas 

 - FL.012 -

 ANTONIO DE BRITO PEIXOTO assina o termo de tutor

 - FL.014 -

 Consta que o marido da inventariante é ANDRÉ DO VALE RIBEIRO

 - FL.027/VERSO -

 Consta que a herdeira LUZIA DO VALE  é  casada  com   ANTONIO  MARTINS
 SALDANHA

 - FL.056/VERSO -

 "ANGELA DE MORAES se acha recebida em face da Igreja com  JOSE  CHAVES
 BRANQUINHO"

 - FL.064/VERSO -

 Aparece menção LUZIA DA CRUZ e ANTONIO DE MORAES RIBEIRO

 OBS: Não foi encontrado o valor do monte mor